Paixão nacional



Dia 01/05 foi comemorado o Dia da Literatura Brasileira e o grupo Irmandade das Blogueiras sugeriu que compartilhássemos nossos livros nacionais favoritos. Como de vez em quando eu falo sobre algum livro nacional, resolvi escolher os meus favoritos que li antes de ter o blog e, por isso, não tem posts sobre eles aqui. Escolhi só cinco para o post não ficar muito longo.

1- Dom Casmurro


Machado de Assis (1839-1908), escrevendo Dom Casmurro, produziu um dos maiores livros da literatura universal. Mas criando Capitu, a espantosa menina de "olhos oblíquos e dissimulados", de "olhos de ressaca", Machado nos legou um incrível mistério, um mistério até hoje indecifrado. Há quase cem anos os estudiosos e especialistas o esmiúçam, o analisam sob todos os aspectos. Em vão. Embora o autor se tenha dado ao trabalho de distribuir pelo caminho todas as pistas para quem quisesse decifrar o enigma, ninguém ainda o desvendou. A alma de Capitu é, na verdade, um labirinto sem saída, um labirinto que Machado também já explorara em personagens como Virgília (Memórias Póstumas de Brás Cubas) e Sofia (Quincas Borba), personagens construídas a partir da ambiguidade psicológica, como Jorge Luis Borges gostaria de ter inventado.
Muita gente já deve ter lido esse livro na época da escola, conheço pessoas que dizem que detestam Machado de Assis, mas acho que isso se deve à imposição que muitos professores fazem em relação aos livros dele.  Se você só leu Machado de Assis na escola porque foi obrigado, te convido a ler um livro dele livre de todo esse preconceito que as pessoas têm com os clássicos da nossa literatura. A linguagem pode ser um pouco difícil no início, mas depois você acaba acostumando e dá para aprender muitas palavras novas com a leitura.

2- Memórias Póstumas de Brás Cubas


É após a morte que Brás Cubas decide narrar suas memórias. Nesta condição, nada pode suavizar seu ponto de vista irônico e mordaz sobre uma sociedade em que as instituições se baseiam na hipocrisia. O casamento, o adultério, os comportamentos individuais e sociais não escapam à sua visão aguda e implacável, nesta obra fundamental de Machado de Assis.

Deu pra perceber que eu gosto mesmo do autor, né? Lembro que li esse livro com 14 anos e achei genial a história ser contada por um morto.

3- A Hora da Estrela


A história da nordestina Macabéa é contada passo a passo por seu autor, o escritor Rodrigo S.M. (um alter-ego de Clarice Lispector), de um modo que os leitores acompanhem o seu processo de criação. À medida que mostra esta alagoana, órfã de pai e mãe, criada por uma tia, desprovida de qualquer encanto, incapaz de comunicar-se com os outros, ele conhece um pouco mais sua própria identidade. A descrição do dia-a-dia de Macabéa na cidade do Rio de Janeiro como datilógrafa, o namoro com Olímpico de Jesus, seu relacionamento com o patrão e com a colega Glória e o encontro final com a cartomante estão sempre acompanhados por convites constantes ao leitor para ver com o autor de que matéria é feita a vida de um ser humano.
 Esse livro foi meu primeiro contato com a obra da Clarice Lispector e assim que acabei de ler, já entrou para os meus favoritos. Depois disso li alguns contos e A paixão segundo G.H. (que acabou me decepcionando), ainda pretendo ler mais livros dela e espero encontrar outros que eu goste tanto quanto esse.

4- Noite na Taverna

Proporciona ao leitor uma viagem ao mundo fantástico da melancolia e morbidez que caracterizam a época em que viveu Álvares de Azevedo. Numa taverna, um grupo de conhecidos reúne-se para espantar o tédio com o vinho nos lábios e contos macabros afluindo da mente.

Eu sempre gostei muito de Álvares de Azevedo e de todos os autores do romantismo, li esse livro super rápido e depois comprei  Lira dos Vinte Anos do mesmo autor que também não me decepcionou.

5- Amar, verbo intransitivo

Escrito um ano antes de Macunaíma, este idílio - definição do autor - mostra o drama de Carlos, jovem burguês, e de Elza, professora de alemão e pretensa iniciadora do menino na vida sexual. A hipocrisia da sociedade paulistana do início do século serve de pano de fundo para esta história (de amor?).

Não me lembro como esse livro veio parar em minhas mãos, mas o comecei a ler por recomendação da minha professora de Literatura do Ensino Médio (na verdade, ela me influenciou muito a ler muitos dos clássicos da Literatura Brasileira e me apaixonar por eles). Esse livro foi escrito em 1927 e, na época, recebeu várias críticas por abordar um assunto polêmico. A história aborda um tema não muito comum e me prendeu do começo ao fim.

Claro que existem vários outros livros nacionais na minha lista de favoritos, se fosse escrever um pouco sobre cada um deles, esse post ficaria enorme. Se quiserem saber mais sobre o que eu já li e o que estou lendo, me adicionem no Skoob. E vocês, costumam ler livros nacionais? Quais são os seus favoritos?

31 comentários:

  1. Bia, to sempre por aqui mas to tão sem tempo, que acabo não deixando meu oi =( haha
    Mas vim aqui pra dizer que Dom Casmurro marcou minha vida <3

    Follow Cíntia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, Cíntia, eu entendo, também estou na correria esses dias. Fico feliz que você esteja acompanhando as postagens. Dom Casmurro é um dos melhores livros que já li ^^. Beijos

      Excluir
  2. Já li Dom Casmurro na época da escola, no começo eu não queria ler, mas depois me apaixonei pela história.
    https://souadultaagora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Li apenas os dois primeiros livros que você citou. Confesso que meu relacionamento com os livros do Machado de Assis não é muito boa. Acho que o livro dele que me foi mais agradável foi Helena, apensar de não concordar muito com algumas coisas do desfecho da história.

    www.profanofeminino.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, que pena que você não gostou. Eu ainda não li Helena, mas pretendo ler. Beijos

      Excluir
  4. Eu li o de dom casmurro na época da escola, obrigada por sinal. Era pra fazer uma prova e eu não gostei muito não... Confesso que estava "fechada" para o livro e vou pensar em ler de novo.

    www.antesdaprimavera.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso geralmente acontece com a maioria das pessoas, vale a pena tentar ler novamente.

      Excluir
  5. Eu amo esses livros também. A literatura brasileira é muito rica, as pessoas deveriam valorizar mais. De todos tenho um carinho maior por Dom Casmurro, foi meu primeiro romance realista e por isso teve um grande efeito em mim. Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, a maioria das pessoas não valoriza nossa literatura, principalmente os clássicos. Beijos

      Excluir
  6. amazing blog!
    i really like your post :)
    meybe follow for follow?
    your blog is great!
    kisses from poland :*
    ayuna-chan.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oie,
    Dom Casmurro eu adoro, até hoje fico em incontáveis brigas para saber o final de Capitu rsrsrs
    Infelizmente ainda nos dias de hoje temos muito preconceito contra a Literatura nacional, principalmente os clássicos.

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, uma pena que as pessoas ainda tenham tanto preconceito.

      Excluir
  8. Esse post me fez lembrar do colegial ehehehehe Adorei!

    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

    ResponderExcluir
  9. Lembro que a professora de literatura só falava que agente tinha que ler memorias póstumas de Brás cubas, e a hora da estrala. Nuca li acredita rsrs
    beijos!
    www.garotadelicada.com.br

    ResponderExcluir
  10. Clarice e Mário de Andrade <3 Para sempre me nossos corações!

    Bjos!
    Michelle
    http://meulivrodocelivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Que orgulho ler um post desses ♥

    Clarice é diva ♥

    Beijo*
    https://umminutoumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. oi, oi.

    de todos, o q eu mais amo é "Dom Casmurro". li ele na época do colegial e reli novamente há alguns meses. a história é tão envolvente... li tudo em um dia. <3

    bjs!
    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um dos meus livros preferidos, tenho vontade de relê-lo também.

      Excluir
  13. Desses só não conhecia o último! Dom Casmurro, Memórias Póstumas e Hora da Estrela são muito amor, eu gosto muito de Capitães da Areia também, amoo!

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostei de Capitães da Areia quando li. ^^

      Excluir
  14. Acho que "Dom Casmurro" é meu livro nacional favorito! Também li na época da escola, mas ao contrário de quase todo mundo eu sempre recebi bem as leituras que nos "forçavam", e essa foi a que mais amei sempre! Tanto que eu tinha o livro, emprestei pro meu primo que não sabe onde foi parar, aí fiquei tão chateadinha que depois ganhei ele de novo, hahaha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também sempre gostava dessas leituras obrigatórias da escola, mas sempre via pessoas reclamando delas e até as deixando de ler por se sentirem forçados.

      Excluir
  15. Li Dom Casmurro, A Hora da Estrela e Noite na Taverna na época do ensino médio e gosto pra caramba de clássicos da literatura brasileira. Meu autor favoritos é o José de Alencar, gosto muito dos livros dele <3

    Um beijo e bom final de semana!
    Heeey, Maria! | Fanpage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gosto de José de Alencar, Senhora é o meu favorito dele. ^^

      Excluir
  16. Adoro leitura nacional, mas prefiro os atuais. Minha escritora brasileira favorita chama Gabriella Regina e recomendo!

    Um beijo,
    Quase Mineira | FB do blog

    ResponderExcluir
  17. Ler autores nacionais é tudo de bom. Quero ler muito mais, além de conhecer mais autores nacionais que quase não são comentados.
    Beijos

    ResponderExcluir

Comentários sobre o post são sempre bem-vindos, mas comentários do tipo "Legal, passa no meu blog" serão ignorados.
Nem sempre respondo os comentários aqui, mas se seu comentário foi sobre o post, com certeza irei responder no seu blog.